fev 12 2015

MESTRADO PROFISSIONAL EM SUSTENTABILIDADE SOCIOECONÔMICA AMBIENTAL UFOP/HIDROEX, MAIS UMA ETAPA CUMPRIDA

215No último fim de semana, 6 e 7 de fevereiro, os alunos do curso de Mestrado Profissional em Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental  UFOP/HidroEX completaram os créditos referentes às aulas presenciais.

A partir de agora, eles se dedicarão aos projetos de pesquisa que serão desenvolvidos nos laboratórios da Cidade das Águas, sob orientação dos professores da UFOP, da UEMG e de pesquisadores do HidroEX.

Com duração de 18 meses e término previsto para fevereiro de 2016, esta é a primeira turma de mestrado da UNESCO-HIDROEX para a região do Triângulo Mineiro. Parceria com a Universidade Federal de Ouro Preto, o curso tem o objetivo de contribuir para a formação de profissionais qualificados, capazes de aplicar ciência, teoria e prática na promoção da sustentabilidade. 213219

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=371

fev 09 2015

Equipe da UNESCO-HIDROEX realizada coleta do projeto CEMIG/Volta Grande

Barragem Volta Grande2No final do mês de janeiro (entre os dias 26 e 28) a pesquisadora da UNESCO-HIDROEX Sofia Brito, juntamente com as bolsistas Gizele Souza e Cláudia Fujita realizaram a 7ª coleta do “Projeto de Pesquisa, Controle da Qualidade das Águas e Revitalização do Rio Grande” no reservatório de Volta Grande, MG/SP. Este projeto é parceria da UNESCO-HIDROEX e da CEMIG para criação de um índice para biomonitoramento da qualidade de água, que será utilizado pelos técnicos da empresa nos demais reservatórios em Minas Gerais. Também será apresentado o balanço parcial de nitrogênio e fósforo totais, considerando os usos do solo, nas áreas agrícolas do entorno do reservatório. Na atual fase, os principais indicadores do índice estão sendo definidos por meio das sucessivas coletas no monitoramento da qualidade de água de Volta Grande. Ainda acontecerão mais duas coletas do projeto que se encerará no final de 2015.

Fotos: Sofia Brito e Gizele Souza.

b DSC09574 Foto0561 Impactos dragagem

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=357

fev 03 2015

DIRETORIA DE PEQUISA APRESENTA RESULTADOS DE 35 ESTUDOS SOBRE NÚCLEOS RURAIS DO MUNICÍPIO DE FRUTAL

IMG_1256

 

O município de Frutal – sua zona rural, povoados e comunidades – é objeto de estudo de um grupo de 35 pesquisadores do Unesco-HidroEX, coordenado pela diretora de pesquisa Tânia Brito. Nos últimos meses, foram investigadas as características, fragilidades, vulnerabilidades e potencialidades de todos os núcleos rurais que compõem o município, para que se possa traçar uma estratégia de desenvolvimento para toda a região.

 

Como o foco do HidroEX é recursos hídricos, o estudo tem por base as bacias hidrográficas da região, pois, de acordo com Tânia Brito, “a bacia hidrográfica é o território onde tudo acontece, onde se produz, onde se trabalha, onde se vive”. O trabalho dos pesquisadores, além de procurar conhecer melhor cada região do munícipio e de elaborar mapas de uso do solo e de vulnerabilidade, identifica, junto à comunidade, a vocação das regiões e os anseios da população. Para a diretora de pesquisa, “o objetivo é saber o que a população que ali vive quer ver fortalecido na região, quais seus principais problemas e expectativas”.

 

Ao longo do trabalho, foram realizadas 13 oficinas de vocação com as associações de produtores rurais e com pessoas dos povoados e distrito. Foram realizadas também oficinas de capacitação dos produtores rurais para o melhor manejo do solo, uso de maquinários, práticas agroecológicas, recuperação e conservação de recursos hídricos, bem como cursos de ensino à distância voltados para agricultura familiar e escolas sustentáveis.

 

Os primeiros resultados foram apresentados em reunião realizada na última quinta-feira (29/1/15) na sede do HidroEX. Além dos pesquisadores, participaram do encontro o presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável, Sr José Geraldo Ferreira, e o Secretário Antônio Meia-Casa, parceiros no projeto.

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=354

dez 31 2014

GERENCIAMENTO DE DADOS AMBIENTAIS ON LINE COM ALCANCE MUNDIAL

IMG_0426.PNG

Werner Leyh, doutor em robótica pela Universidade Técnica de Munique; ex-professor visitante da Universidade de São Paulo USP. Implantou no curso da Gestão de Políticas Públicas (GPP) da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), no ano 2008, a disciplina optativa “Infraestrutura de Dados Espaciais (SDI). Atualmente, é pós-doutorando em bioinformática pela Universidade Federal de Viçosa.

Werner Leyh desenvolveu um servidor web, da família IPT (Integrated Publishing Toolkit), que permite gerenciar dados de biodiversidade na plataforma internacional GBIF (Global Biodiversity Information Facility).

O sistema on line desenvolvido pelo pesquisador se insere em sua linha de pesquisa de pós-doutoramento em bioinformática pela Universidade Federal de Viçosa em convênio com a UNESCO-HidroEX, em Frutal/MG, permitindo livre acesso de pesquisadores, professores e universitários a consultas e divulgação de pesquisas relativas à biodiversidade.

O pesquisador esclarece que o servidor web IPT-GBIF é um aplicativo que facilita o compartilhamento de três tipos de informação sobre biodiversidade: dados primários sobre registros biológicos, listas de verificação taxonômicas e metadados sobre fontes de dados.

Informa ainda que o IPT inclui serviço de conversão automatizada de metadados de publicação em manuscrito para submissão em data papers, que é um novo tipo de jornal científico. Como outros jornais científicos, data papers também são peer-reviewed, isto é: revisados

(http://www.gbif.org/publishingdata/datapapers).

Para facilitar esse processo, o GBIF estabeleceu colaboração com várias revistas
científicas, dentre elas o jornal Scientific Data, do grupo Nature.

Para Romes J. Lopes, coordenador do programa Educação para as Águas, numa perspectiva interdisciplinar, do HidroEX, esse sistema será bastante útil nas aulas de campo, pois permitirá aos participantes, geralmente professores de escolas públicas, atualizar dados ambientais contextualizados, disponibilizando-os numa plataforma de referência internacional e, o melhor, com certificação.

O trabalho implementado por Werner recebeu apoio significativo dos técnicos da área da TI do HidroEX, Manoel Musa e Antônio Eduardo da Costa, na configuração do hardware e sua integração na rede do HidroEX, permitindo sua utilização na publicação e gerenciamento de bancos de dados, com acesso livre, pelos sites:

http://187.32.44.123/ipt/?request_locale=pt (servidor IPT no HidroEX) e
http://www.gbif.org/installation/dbcbffcb-59e1-42ff-8213-4d64fc50a13b (GBIF).

 

Referências:

LEYH, Werner; GASTAUER, Markus; MEIRA NETO, J. A. A. A publicação de dados primários de ocorrências biológicas na rede internacional GBIF, um estudo de caso. In: LXV Congresso Nacional de Botânica, Salvador, BA. Disponível em: http://www.botanica.org.br/trabalhos-cientificos/65CNBot/5058-FTB.pdf. Acesso em: 30 de dezembro de 2014.

 

LEYH, Werner; GASTAUER, Markus; MEIRA NETO, J. A. A. Certificação de publicação de dados primários de ocorrências biológicas utilizando peer-reviewed data papers. In: LXV Congresso Nacional de Botânica, Salvador, BA. Disponível em: http://www.botanica.org.br/trabalhos-cientificos/65CNBot/5059-FTB.pdf. Acesso em: 30 de dezembro de 2014.

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=342

dez 16 2014

Vídeo de restrospectiva das ações realizadas na Fundação Unesco-HidroEX ao longo dos últimos anos

 

Link da publicação do vídeo abaixo:

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=336

dez 11 2014

Programa “Educação para as Águas” encerra o ano com entrega de cartilhas

IMG_3123
Na manhã de quinta-feira (11), o coordenador do Programa Educação para as Águas da Fundação Unesco-HidroEX, professor Romes José Lopes e a representante da Diretoria de Capacitação e Ensino da Fundação Unesco-HidroEX, Liliane Mendonça entregaram as cartilhas do Agente Cousteau ao prefeito Mauri José Alves, à superintendente estadual de Educação, Suzete Rosa Machado e a representante da Secretaria Municipal de Educação, Regina Maura Macedo. O encontro foi realizado no Gabinete do Prefeito.

Todas as escolas municipais e estaduais já receberam as cartilhas, que completam o ciclo de atividades do programa que capacitou todos os professores do ensino fundamental das redes estadual e municipal.
Mais de 400 professores de Frutal foram capacitados pela Fundação Unesco-HidroEX para trabalhar a temática dos recursos hídricos de forma interdisciplinar. Segundo o coordenador do projeto, Romes José Lopes, as cartilhas são uma ferramenta que ajudarão os professores a repassarem aos seus alunos uma compreensão crítica da realidade atual dos recursos hídricos. “Espera-se que a cartilha ultrapasse as fronteiras das escolas e que as informações e conhecimentos nela contidos se somem a outros tantos, produzindo e construindo novas formas de interagir em sociedade”, disse o coordenador.

Ao receber a equipe da Fundação Unesco-HidroEX, o prefeito Mauri Alves elogiou o trabalho desenvolvido pela entidade e destacou o interesse da Secretaria Municipal de Educação na manutenção das parcerias educacionais focadas para o tema água. “Vivemos um momento muito crítico, quando se fazem necessárias mudanças imediatas conceitos no manejo das águas em todos os aspectos”, afirmou ele.

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=331

dez 10 2014

Participantes elogiam curso realizado pela Fundação Unesco-HidroEX no IGAM

DSC00339

 

O curso “Gestão Integrada de Bacias Hidrográficas – Resolução de Conflitos de Usos de Água”, ministrado pela Fundação Unesco-HidroEX para 39 colaboradores do IGAM foi encerrado na última sexta-feira (5). Para os participantes foi uma semana de muito aprendizado.

 

A técnica em Geoprocessamento na Gerência de Gestão da Informação em Recursos Hídricos IGAM, Nádia Antônia Pinheiro Santos, participou do curso e avalia o aprendizado adquirido nas atividades realizadas durante a semana. “No cenário atual de escassez hídrica, onde o conflito é uma realidade, o curso tem um papel fundamental por nos estimular a refletir, como gestores públicos, sobre nossa atuação no sistema, apresentando novas metodologias e diferentes abordagens para a temática. Esse foi um passo importante. Entretanto, acredito que ainda é essencial um aprofundamento na mediação desses conflitos devido à complexidade dessa ação”, afirma a técnica.

 

Durante as atividades do curso, os alunos trabalharam com monitoramento e gestão de recursos hídricos utilizando ferramentas diversificadas envolvendo todas as dimensões de um conflito: questões emocionais, relações de poder, de liderança, políticas, econômicas, sociais e de cooperação. Por meio de dinâmicas, oficinas e do “roleplay” (dramatização) os participantes puderam assumir diversos papéis entre os diferentes usuários de água, permitindo desenvolver planos e estratégias para a gestão de recursos hídricos cada vez mais realísticos.

 

O tecnologista na Coordenação Geral de Meteorologia, Climatologia e Hidrologia do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Sartori Pöttker, fala sobre a abordagem e os benefícios do curso em Gestão Integrada de Bacias Hidrográficas – Resolução de Conflitos de Usos de Água. “A proposta de curso está em linha com outros projetos fomentados pelo MCTI, todos com o viés em comum de fazer avançar a ciência e a tecnologia que envolve o uso dos recursos hídricos. O curso promove esse tipo de avanço, ao trazer o estado da arte sobre a resolução de conflitos na gestão de recursos hídricos, mas sempre forçando os participantes a assimilar e a adaptar as técnicas e ferramentas de gestão a realidade brasileira”, afirmou o tecnologista.

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=327

dez 09 2014

Publicação Internacional

1403671_437972896325731_1018550404_o

 

Pesquisador alemão da Fundação Unesco-HidroEX e UFV, Werner Leyh, pos-doutorando do Programa Floresta Escola da Cidade das Águas, desenvolvido em Frutal, publica o projeto na plataforma de dados abertos internacionais, GBIF.org. O sítio oline permite que qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, acesse aos dados sobre todos os tipos de vida na Terra.

Para acessar:

http://www.gbif.org/publisher/9e1ad169-1f58-48fb-ad7a-3b2b4544d875

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=324

dez 04 2014

Mestrado entre Unesco-HidroEX e UFOP realiza o seu primeiro seminário

 

asas

A convite da diretora de Capacitação e Ensino da Fundação Unesco-HidroEX, Sheila Paiva de Andrade, o professor visitante e co presidente do Comitê Científico e assessor do Programa Mundial de Ecohidrologia da Unesco, Marcelo Gaviño Novillo, irá ministrar nos dias 05 e 06 de Dezembro o primeiro seminário do curso do mestrado.

O Mestrado Profissional em Sustentabilidade Socioeconômica Ambiental é uma parceria entre a Fundação Unesco-HidroEX e a Universidade Federal de Ouro Preto que se consolidou este ano com o ingresso de 25 alunos na primeira turma.

Foto: Professor Marcelo Gaviño Novillo

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=316

dez 02 2014

Fundação Unesco-HidroEX ministra curso em Belo Horizonte

BELO HORIZONTE (3)

Nesta segunda-feira (1º) iniciou-se o curso “Gestão Integrada de Bacias Hidrográficas – Resolução de Conflitos de Usos de Água”, em Belo Horizonte, coordenado pela Diretoria de Capacitação e Ensino da Fundação Unesco-HidroEX. O evento, que se encerra na sexta-feira (5), é ministrado por pesquisadoes da Unesco-HidroEX e professores da Unesco-IHE e da Universidade de Brasília (UnB).

A abertura do curso foi feita pelo presidente da Unesco-HidroEX, Octávio Elísio Alves de Brito, pela diretora de Capacitação e Ensino da Unesco-HidroEX, Sheila Paiva de Andrade e pela diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão em Águas (Igam), Marília Carvalho de Melo. Na oportunidade, foi ressaltada a importância da parceria entre a Fundação Unesco-HidroEX e o IGAM para capacitação e intercâmbio profissional na gestão e conservação dos recursos hídricos em Minas Gerais.

Em seguida, a psicóloga Santuza Rodrigues, consultora da Unesco-HidroEX, realizou uma dinâmica com objetivo de aprofundar o conhecimento entre os participantes, além de trabalhar algumas competências pessoais e relacionais na administração de conflitos.

A programação do primeiro dia teve a apresentação dos professores da Unesco-IHE, Frank Jaspers e Tibor Stigter, que falaram, respectivamente, sobre Princípios da Gestão Integrada de Recursos Hídricos e os Estudos de Impactos da Gestão dos Recursos Hídricos – Aspectos Quantitativos.

 

BELO HORIZONTE (1) BELO HORIZONTE (2) BELO HORIZONTE (4) BELO HORIZONTE (6) BELO HORIZONTE (7)

 

Link permanente para este artigo: http://www.hidroex.mg.gov.br/?p=308

Posts mais antigos «